Sou liberal mas…

Esteve prevista para Maio a liberalização do domínio .PT, que iria tornar o nosso domínio português igual a tantos outros: numa lógica de “quem chega em último perdeu o lugar” propõe-se que qualquer indivíduo ou organização possa comprar domínios .PT a seu bel-prazer, desde que os mesmos não estejam ocupados. Esta medida insere-se no programa Simplex.

Até aqui, qualquer registo de domínio .PT obriga o interessado a provar deter os direitos do nome que pretende registar. Só empresários em nome individual, sociedades por quotas ou anónimas, associações, ou marcas registadas, têm direito próprio a um domínio .PT.

Continuar a ler

Controlinveste reforça área de internet

Rui Freire e Miguel Caldas são os dois novos reforços do departamento de eBusiness e multimédia da Controlinveste. A informação foi avançada por Nuno Ribeiro, director do departamento do grupo de Joaquim Oliveira. Miguel Caldas transita do marketing do grupo para exercer funções de e-marketing e Rui Freire, antigo director de contas da agência de meios Media Contacts (grupo Havas), assume como director de publicidade. As contratações visam “melhorar o acompanhamento e o desenvolvimento do negócio de publicidade”, justifica Nuno Ribeiro. “A equipa junta assim novas valências que já estavam pré-definidas. Em breve estamos a planear reforços em novas áreas, com novas pessoas”. A equipa é formada actualmente por oito elementos.

Marcas poderão ser domínios na internet

A ICANN (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers) aprovou ontem a criação de novos domínios de internet, oferecendo a possibilidade às marcas de registar os seus nomes como domínios de internet, em vez do habitual .com.

Também as cidades podem personalizar os seus próprios domínios, como por exemplo, .nyc para Nova Iorque. Desta forma, vai ser possível criar domínios com qualquer combinação de letras e números, dentro de certos parâmetros. Estas mudanças devem originar uma nova geração de nomes, como por exemplo a possibilidade da Coca-Cola comprar o domínio .coke, ou a indústria do sexo competir pelo domínio .sex ou .xxx. Segundo a Brand Republic, registar um domínio pode custar entre 60 mil e 300 mil euros. As propostas vão começar a ser aceites a partir de Abril de 2009, para os novos domínios começarem a ser aplicados no final desse mesmo ano. “Esta é a maior mudança para a maneira como as pessoas se encontram na internet desde a sua concepção”, afirmou Paul Twomey, presidente da ICANN.

Portugueses lêem mais jornais

Televisão, rádio, jornais, internet e revistas são, respectivamente, os meios de comunicação mais utilizados pelos portugueses. E 37% dos inquiridos diz que está a ler mais jornais que há dois anos.
Apesar do forte crescimento do consumo de internet como meio de comunicação, os portugueses estão cada vez mais a ler jornais de papel, segundo um estudo da Novadir, citado pela Lusa. “Embora 61% do tempo dedicado ao consumo de meios seja já feito na internet, a presença diária dos meios tradicionais mantém-se com tendência crescente de consumo”, explica o “Observatório News” da Novadir.

Assim, a televisão continua a ser líder de utilizadores diários (98%), seguida da rádio (77%) e os jornais (66%), independentemente da sua periodicidade. Dentro do capítulo “jornais”, 37% dos questionados afirmam que lê mais jornais do que há dois anos, sendo que são os homens que apresentam maior afinidade com este meio.

Continuar a ler

Sapo Cabo-Verde já está em funcionamento

O presidente executivo da PT, Zeinal Bava, lançou ontem, em Cabo Verde, através da participada CVT, o portal Sapo, que terá conteúdos exclusivamente cabo-verdianos, marcando a primeira etapa de internacionalização do conhecido portal português.

Esta foi também a primeira visita de Zeinal Bava enquanto presidente executivo a uma das empresas participadas, depois de ter sido nomeado para o cargo a 28 de Março. O mercado cabo-verdiano passa a ter acesso ao portal Sapo, com conteúdos especificamente dirigidos a Cabo Verde, lançamento que contará com uma campanha de publicidade para divulgar os serviços disponíveis em www.sapo.cv.

Segundo a operadora, a expansão do Sapo “permitirá à PT assumir um papel mais relevante a nível global, como agregadora de conteúdos em língua portuguesa e, como tal, enquanto ponto fulcral de ligação ao mundo de uma comunidade com mais de 250 milhões de pessoas”. O lançamento do portal, segundo a PT, “é a concretização desta aposta, com vantagens para os utilizadores, como, por exemplo, a facilidade de pesquisar conteúdos cabo-verdianos, de produzir conteúdos web 2.0 exclusivamente cabo-verdianos, como o Sapo Vídeos, blogs ou as fotos”.